Reprodução
"Buonasera, Natasha!", disse Katuxa Close para a amiga em vídeo viral da internet











travesti Katuxa Faviero, conhecida como Katuxa Close, é a responsável por fazer da frase “Buonasera, Natasha!” [em português: boa noite, Natasha!] virar um bordão repetido até mesmo nos meios de comunicação. A expressão icônica surgiu, originalmente, em um vídeo de 2011, mas só no final do ano passado viralizou na internet e este não é seu único meme.

A brasileira, que se tornou celebridade na Itália, já havia se destacado antes com outros vídeos no YouTube e faz sucesso com músicas e videoclipes próprios. Antes de ir para a Europa, Katuxa chegou a participar de programas de TV como "Casos de Família" e o extinto "Show de Calouros" comandado por Silvio Santos, ambos no SBT.

Antes de fazer sucesso com a expressão “Buonasera, Natasha!” aqui no Brasil, Katuxa Close, 47, já havia se destacado na internet com outra expressão que virou meme na Itália: “Wow! Che caldo! Mi sembra proprio di essere a Rio de Janeirio” [em português: Uau, que calor! Parece que estou no Rio de Janeiro]. Segundo ela, a frase foi repetida por diversos famosos italianos e em programas de televisão como o Grande Fratello Vip, que é a versão italiana do Big Brother Brasil .

“Praticamente todos os atores e os programas de TV mais famosos do país copiaram a minha frase: ‘Wow! Che caldo’. No Grande Fratello Vip, eles falam até hoje, lá dentro. A pessoa que mais imita a Katuxa Close é o ator Tommaso Zorzi. Eu inclusive dei uma entrevista, na qual falei para o Tammaso que estou esperando ele aqui fora para fazer um dueto”, afirma.

Você viu?


Com o sucesso da frase, Katuxa lançou a música “Rio de Janeiro” em parceria com Men and J, na qual canta em italiano. A canção teve direito a videoclipe, que já tem mais de 170 mil visualizações no YouTube.

“A música ainda é um ‘sucessão’ aqui na Itália. Ela foi lançada no dia 3 de outubro de 2020 e já gerou muitos vídeos das pessoas fazendo coreografia. Eu rodei a Itália toda me apresentando com a música Rio de Janeiro, fazendo coreografias e tudo. Depois, com a pandemia, deu uma parada, porque tivemos que ficar trancados dentro de casa, mas eu já tenho contratos, que já foram até pagos 50%, para eu continuar me apresentando quando tudo voltar ao normal, depois da pandemia”, conta Katuxa.



A diva aproveitou o embalo do sucesso para lançar novas músicas. No Natal, ela fez uma canção natalina e, em fevereiro, lançou sua nova produção: “Come a Carnevale” [como se fosse Carnaval]. Em março, ela diz que já tem planos para o lançamento de mais um hit, “Mister G”. “Essa seria um Mister Gay , como a gente fala na Itália, e a letra conta a história de um cara que chega na balada, eu me apaixono e vou embora com ele”, conta.

No Brasil, pouco antes de partir para a Itália, Katuxa lembra que chegou a participar de programas de TV nos quais se apresentou, cantando e dublando. Esteve no "Programa Livre", no "Casos de Família", no "Show de Talentos" do Silvio Santos (SBT), sempre em busca do sonho de trabalhar com arte.


No vídeo que viralizou no Brasil, Katuxa estava trabalhando como entrevistadora de convidados de uma festa, o aniversário da ex-atriz pornô Bambola Star. Ao receber os convidados, a rápida conversa com a travesti Natasha Simonini chamou a atenção do público. O cumprimento feito pelas duas virou meme e referência entre amigos no Brasil: "Buonasera, Natasha!" e "Buonasera, Katuxa!"

“Eu soube, automaticamente, passando pelas redes sociais. Vi alguns vídeos e as pessoas copiando a frase. E, a cada dia, foram aparecendo mais e mais. Então vi que a coisa estava séria, crescendo”, diz. “Achei tudo muito legal, muito divertido, é uma coisa que virou praticamente uma febre, não só no Brasil, como aqui na Itália. O que eu tenho a dizer é que continuem falando ‘Natasha, Buonasera, Natasha, buonasera, Katuxa’, porque é uma coisa que transmite muita alegria, descontrai. E estamos precisando de motivos para sorrir neste momento que estamos passando”, afirma a cantora.



Katuxa revela que é amiga de Natasha e que a conheceu em outros eventos semelhantes. “Ela sempre como convidada nos eventos, não só os da Bambola Star, e eu já havia a entrevistado antes”, afirma. Já Bambola, a dona da festa, Katuxa diz que conheceu em uma discoteca. “Ela foi tomar um chá, sempre com os seguranças dela, olhou para mim, deu um sorriso e me chamou. Conversamos e ela me convidou para fazer as entrevistas do aniversário dela. Então virei a entrevistadora oficial da Bambola Star”, narra.

Para ela, as festas de Bambola eram sempre muito esperadas por serem muito glamurosas, com fartura, gente bonita e importante. “Eu ficava ansiosa para terminar as entrevistas e entrar na festa. Queria assistir aos espetáculos, que eram maravilhosos”, diz.



Vida pessoal

Nascida na cidade de São Paulo, Katuxa Faviero foi morar na Itália em 1993, após a morte dos pais e seguindo a irmã mais velha, uma mulher cisgênero que havia casado com um italiano. Lá, trabalhou com eventos, aniversários, animação em festas e como entrevistadora. Até hoje, ela diz que trabalha no mesmo ramo.

Questionada pelo iG Queer sobre a questão da prostituição , que é muito forte para mulheres trans e travestis na Itália, Katuxa avisa: “As únicas coisas sobre as quais não falo, em relação a ninguém, até mesmo para não atacar, são prostituição, doença e racismo. De resto, a gente pode falar de tudo”.

Filha de cantor e bailarina de circo, aos 12 anos de idade Katuxa ficava na porta do circo de sua família, vestida de palhaço, vendendo maçã do amor e bombons. “A minha paixão é o mundo artístico. Quando criança, eu sempre ajudava a minha família, que era toda de circo. Depois que as pessoas entravam para ver o espetáculo, eu também entrava, mas para ajudar [nos bastidores] os meus pais a se apresentarem”, relembra.

Apaixonada pelos animais, como se descreve, ela é dona de sete cachorros da raça yorkshire e cinco gatos pretos. Hoje, ela vive na cidade de Pisa com a família, irmã e sobrinhos, além do marido, quem chama de amigo. “Eu conheci uma pessoa e praticamente ‘me ajuntei’ [sic] com ele aqui na Itália. É um amigo, um companheiro, mas moramos juntos há mais de vinte anos. Toda a minha família, minha irmã e sobrinhos estão aqui também, no total, somos 12 pessoas”, afirma Katuxa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários