Duda Salabert foi a pessoa mais votada na história das eleições municipais de Belo Horizonte
Reprodução
Duda Salabert foi a pessoa mais votada na história das eleições municipais de Belo Horizonte

Cada vez mais pessoas trans estão se destacando na arte, na educação, no ativismo, no esporte e demais áreas de trabalho. Elas lutam por respeito, dignidade e levantam debates importantes. Neste mês da visibilidade trans, o iG Queer preparou uma lista com dez nomes inspiradores para você acompanhar em 2021.


Luma Andrade foi a primeira mulher trans a se tornar professora doutora no Brasil
Repordução
Luma Andrade foi a primeira mulher trans a se tornar professora doutora no Brasil


Luma Andrade
Foi a primeira mulher trans a se tornar professora doutora no Brasil. Foi empossada, em 2013, como professora efetiva da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), no Ceará. Integrante do Instituto de Humanidades e Letras (IHL).

Jaqueline escreve sobre políticas públicas, feminismos, movimentos sociais, gênero e psicologia
Reprodução
Jaqueline escreve sobre políticas públicas, feminismos, movimentos sociais, gênero e psicologia

Jaqueline Gomes de Jesus
Doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Brasília (UnB), atualmente conduz um pós-doutorado em história. Jaqueline é professora do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e também da pós-graduação em história da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Jaqueline aborda diversos temas em seus trabalhos, como políticas públicas, feminismos, movimentos sociais, gênero e psicologia.

Transgênero, Erika Hilton foi a mulher mais votada em São Paulo e em todo o Brasil nas eleições municipais de 2020
Divulgação/Nathalie Bohm
Transgênero, Erika Hilton foi a mulher mais votada em São Paulo e em todo o Brasil nas eleições municipais de 2020

Erika Hilton
Vereadora eleita em 2020 para a capital de São Paulo, foi a mulher mais votada de todo o Brasil. Filiada ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Erika, 27, foi indicada para a presidência da câmara. Neta de uma nordestina, passou a infância na periferia. É militante das causas trans e negra. Em dezembro, estampou a capa digital da Vogue Brasil e concedeu entrevista sobre a vida dela a uma das editoras da revista, a jornalista Claudia Lima .

Você viu?

Laerte é uma das principais cartunistas do Brasil
Reprodução/Youtube
Laerte é uma das principais cartunistas do Brasil

Laerte Coutinho
Aos 69 anos de idade, é considerada uma das cartunistas mais importantes do Brasil. Já teve seu trabalho publicado nas revistas Veja e Isto É, nos jornais Folha de S.Paulo e no Estadão, entre outros veículos de grande circulação. Apesar de ter consolidado o seu trabalho antes de revelar para o mundo que é uma mulher trans, hoje, fala abertamente sobre a transgeneridade, inclusive nos seus cartuns. Em alguns deles, desenha a si mesma diante de problemas da vida.

Primeira mulher trans eleita deputada estadual de São Paulo
Reprodução
Primeira mulher trans eleita deputada estadual de São Paulo

Erica Malunguinho
Primeira mulher trans eleita deputada estadual de São Paulo, Erica é mestra em Estética e História da Arte pela Universidade de São Paulo (USP). Ela também é criadora do Aparelha Luiza, centro de fomento cultural voltado para a convivência e circulação de artistas negros. 

Maitê Schneider é uma das fundadoras da Transempregos
Reprodução/Facebook
Maitê Schneider é uma das fundadoras da Transempregos

Maite Schneider
Co-fundadora do projeto  Transempregos – maior e mais antigo portal viabilizador de oportunidades de emprego para a população trans – Maitê é considerada uma ‘top voice’ do LinkedIn e já foi palestrante do TEDx. No Instagram, ela publica vagas de trabalho, reflexões, mensagens motivacionais, discussões sobre discriminação e os contextos de mulheres trans e travestis brasileiras.

Duda Salabert foi a pessoa mais votada na história das eleições municipais de Belo Horizonte
Reprodução
Duda Salabert foi a pessoa mais votada na história das eleições municipais de Belo Horizonte

Duda Salabert
Vereadora eleita em 2020, Duda, 39, é uma professora de literatura, ambientalista e ativista filiada ao Partido Democrático Trabalhista (PDT). Em 2018, foi a primeira pessoa trans a se candidatar ao cargo de senadora de República. Foi a vereadora eleita com a maior quantidade votos da história de Belo Horizonte (37 mil). Também é idealizadora da ONG Transvest, que oferece cursos educacionais a pessoas transgênero e travestis.

Paul Preciado
Reprodução
Paul Preciado

Paul Preciado
Um dos principais pesquisadores da Teoria Queer em todo o mundo, aos 51 anos de idade, o filósofo e escritor espanhol tem trabalhos sobre gênero e sexualidade, arquitetura, identidade e pornografia. Preciado passou por uma transição de gênero lenta, que começou em 2014, quando ele começou a se definir como pessoa não-cis, até ele retificar o nome para Paul em 2015, se declarando um homem.

Lana e Lilly Wachowski são conhecidas por
Reprodução
Lana e Lilly Wachowski são conhecidas por "Matrix" (toda a trilogia), "V de Vingança", além da série "Sense 8"

Lana e Lily Wachowski
Diretoras, produtoras e roteiristas norte-americanas, as irmãs Wachowski ficaram conhecidas por principalmente por produções como os filmes "Matrix" (toda a trilogia) e "V de Vingança", além da série "Sense 8", da Netflix. As duas são mulheres trans que fizeram a transição de gênero na década passada. Lana em 2012 e Lily quatro anos depois.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários