O influenciador trans Lorenzo Magnaboschi
Reprodução/Instagram @lorenzomagnaboschi 28.07.2022
O influenciador trans Lorenzo Magnaboschi

O influenciador trans Lorenzo Magnaboschi publicou uma carta em sua conta do Instagram para o homem que teria abusado dele enquanto criança. Intitulada "Carta aberta ao pedófilo da família", o texto é acompanhando de um áudio de uma conversa do influenciador com o homem.

"É muito difícil pra mim vir aqui expor isso dessa forma, mas tem certas coisas na vida que se a gente não falar sobre acabamos morrendo sufocados", inicia Magnaboschi na carta.

Em outro trecho, o influenciador direciona a mensagem "aos pais e responsáveis que vão ler isso": "Que sirva de lição. Eu não devia ter nem sete anos a primeira vez que aconteceu, mas ficou sob a minha responsabilidade não deixar que se repetisse".

Lorenzo ainda revela que o agressor morava na mesma casa que ele, e que os abusos eram de conhecimento de sua família.

"Ele estava morando na minha casa. Minha mãe pediu que eu mantivesse distância, essa que não foi o suficiente para que os abusos parassem. Em seguida, a filha dele começou a me violentar também, diversas vezes, assim como fazia com outros primos e coleguinhas... isso só se perpetuou", disse.

Na parte mais reveladora, o influenciador conta que seu próprio pai mantinha uma relação estável com o suposto agressor.

"Quando eu contei pro meu pai, eu já tinha uns 16 anos, mas não era motivo forte o bastante para que eles não fossem tomar cerveja juntos todas as sextas-feiras. Eu não fui o primeiro. Existem outras pessoas na família, e fora dela, que passaram por muito mais violências do que descrevi até aqui. A família sabe e todos continuam tratando ele da mesma forma", revela.

No áudio publicado ao final da carta, o homem diz a Lorenzo que está de "coração partido" em relação ao influenciador e que "todas as histórias têm mais de uma versão".

"Eu tinha 6 anos. E uma criança de 6 anos não provoca um adulto. Pedófilos, abusadores, agressores são irmãos, pais, tios, vizinhos e são até família", finaliza o jovem no texto da carta.

Para denunciar abusos você pode ligar para o Disque 100 - o canal de denúncia da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, que protege crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. Ele funciona diariamente, das 8h às 22h.

Agora você pode acompanhar o iG Queer também no Telegram!  Clique aqui para entrar no grupo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários