Marielle Franco foi assassinado em 2018 e caso segue sem conclusão
Reprodução/Instagram @institutomariellefranco 20.07.2022
Marielle Franco foi assassinado em 2018 e caso segue sem conclusão

O Instituto Marielle Franco enviou, no último dia 13, uma carta aos presidentes de 13 partidos políticos de esquerda e de centro com a finalidade de cobrar mecanismos de proteção às candidatas negras e LGBTQIAP+. A informação é da coluna do Guilherme Amado, do Metrópoles.

O ofício foi encaminhado aos partidos PT, PSB, PDT, PSol, Rede, Solidariedade, PV, Cidadania, PCdoB, UP, PCO, PCB e PSTU. O documento, assinado por Anielle Franco, irmã da vereadora Marielle Franco e diretora do instituto, relaciona seis sugestões para proteger as candidatas de casos de violência política com o recorte de gênero e raça.

Entre as ideias listadas, estão “medidas para prevenir represálias internas contra aquelas mulheres que apresentarem queixas de assédio ou violência política cometida por integrantes do partido” e a “criação de quadros profissionais, dentro do partido, responsáveis exclusivamente pelas questões de segurança e proteção relacionadas às candidatas, em especial negras e LBTQIA+”.

No documento, o instituto ainda pede que os partidos monitorem as campanhas, ofertem apoio jurídico e financeiro às filiadas e exige alterações no estatuto das legendas para o enfrentamento e prevenção de casos de violência política.

Agora você pode acompanhar o iG Queer também no Telegram!  Clique aqui para entrar no grupo . Siga também o perfil geral do Portal iG.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários