Irã considera homossexualidade ilegal
Reprodução
Irã considera homossexualidade ilegal

Dois homens gays que estavam presos há seis anos e estavam no corredor da morte foram executados por "sodomia" no Irã, país em que a homossexualidade é ilegal. Mehrdad Karimpour e Farid Mohammadi foram sentenciados por "sexo forçado entre dois homens".

De acordo com a Human Rights Activists News Agency, os homens foram enforcados no último domingo (30) na cidade de Maragheh. Além da homossexualidade, também são punidos sob pena de morte estupro, adultério, assalto a mão armada e assassinato.

Em julho do ano passado, outros dois homens foram executados sob as mesmas acusações. De acordo com dados da agência de direitos humanos, cerca de 299 pessoas foram executadas em 2021.

Em outubro do mesmo ano, Javaid Rehman, investigador independente de direitos humanos no Irã, afirmou para a ONU que o Irã tem sentenciado pessoas à morte "em taxas alarmantes".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários