Países e cidades que acolhem bem a comunidade LGBT
Filmbetrachter/Pixabay
Países e cidades que acolhem bem a comunidade LGBT




Apesar da  LGBTfobia presente e retratada com frequência em todos os âmbitos sociais, há países e cidades espalhadas pelo mundo que ficam conhecidas como “capitais LGBT”, justamente por serem destinos seguros para a comunidade e que oferecem lazer dedicado à essa população. Em diferentes continentes existe a possibilidade de aproveitar uma boa viagem com uma dose a mais de conforto ao saber que a existência de cada indivíduo ali é notada e respeitada.

Iniciativas como o Spartacus Gay Travel Index também são importantes nesses processos. Esse portal de dicas de viagem para pessoas LGBTQIAP+ divulga anualmente uma lista com os melhores países que os viajantes da comunidade podem visitar e até morar. São 17 critérios para definir esses destinos, divididos em três categorias. A primeira é a dos direitos civis: se pessoas LGBT podem se casar e adotar filhos no país em questão e se o território conta com leis antidiscriminação. 


A segunda categoria é se viajantes LGBTQ+ podem sofrer algum tipo de preconceito, como restrições para visitantes soropositivos, por exemplo, e se o território em questão proíbe a realização de Paradas LGBTQIAP+, bem como o grau de influência da religião sobre os direitos da comunidade. A terceira e última categoria é se o país criminaliza a existência de pessoas LGBT.

1. Espanha

Metrô do bairro Chueca, em Madrid, Espanha
Reprodução
Metrô do bairro Chueca, em Madrid, Espanha


Em 2005, o país foi o terceiro a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo gênero, após a Holanda e a Bélgica. Em Madrid está o bairro de Chueca, onde se concentra a vida noturna e os estabelecimentos voltados para a comunidade LGBTQIAP+. Antigamente, o bairro era uma área degradada da cidade, mas com a presença de pessoas LGBT acabou se transformando em uma das regiões mais caras de Madrid. 

A Praia de Balmins, adepta ao nudismo, fica lotada principalmente por membros da comunidade gay ursa (homens gays mais fortes e peludos) que se refresca no mar da Espanha. A maior parte do público LGBT, porém, fica em Barcelona, concentrada no bairro do Eixample, que inclusive foi apelidado de “Gayxample”. Como o bairro é grande, aconselha-se que os visitantes se encaminhem direto para o lado esquerdo, conhecido como Eixample Esquerda (conhecido como Esquerra de de l’Eixample). 

O roteiro pela Espanha para viajantes LGBT também pode se estender para Mallorca e Ibiza, duas ilhas bem populares. Mallorca, por exemplo, tem lindas praias, porém é em Ibiza que a comunidade realmente marca presença. Muita movimentação se concentra na Calle da La Virgen, em Ibiza, uma rua estreita na região do Porto que possui vários bares e restaurantes LGBT, como o Mad Ibiza. Ali perto também fica o Monalisa Bar, bem movimentado e ao ar livre, localizado diante de uma das muralhas da Dalt Vila de Ibiza.

2. Canadá

Pride Toronto
Shawn Goldberg/Shutterstock
Pride Toronto


No Canadá, a Pride Toronto é uma das maiores paradas LGBTQIAP+ do mundo, realizada no mês de junho, e reúne mais de um milhão de pessoas. Assim como a Espanha, o Canadá legalizou o casamento entre pessoas do mesmo gênero em 2005, sendo o quarto do mundo. O destaque da comunidade LGBT em Toronto é tão grande que a clássica série “Queer as Folk”, que se passava em Pittsburgh, nos Estados Unidos, foi, na verdade, filmada em Toronto. 

A Gay Village de Pittsburgh na série é a Church Street de Toronto, então é possível visitar o local e ver os detalhes de perto. Já o interior da boate Babylon foi gravado na Fly 2.0, mas ela fechou em 2019. Além de Toronto, Montreal também é um point LGBT do Canadá, igualmente bela, mesmo que a presença do público LGBT seja um pouco menor do que em Toronto. A Montreal’s Le Village é uma das áreas gays mais antigas do país. 

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

3. Portugal

Bairro Alto, em Lisboa
Reprodução
Bairro Alto, em Lisboa


O casamento entre pessoas do mesmo gênero foi aprovado em Portugal no ano de 2010, fazendo dele o oitavo país do mundo a tomar essa decisão. O Arraial Lisboa Pride é o maior evento LGBTQIAP+ do país, realizado no Terreiro do Paço, centro de Lisboa, sempre no mês de junho. A capital, inclusive, é o destino mais popular e seguro para a comunidade LGBT. 

Boa parte dos bares e restaurantes voltados para esse público se concentram no Bairro Alto, mais especificamente na esquina da Rua da Barroca com a Travessa da Espera. Apesar de pequenos, os bares são bastante procurados. Já o bairro Príncipe Real, que também oferece uma gama de restaurantes, abriga o Tr3s, o maior bar para os bears de Lisboa, e o Trumps e o Finalmente, primeiro bar gay da cidade, são para quem deseja dançar. 

Já para os que buscam praia, o país também oferece opções. A região do Algarve tem areias e mar cinematográficos e, no sul de Portugal, justamente pela maior quantidade de turistas, acaba sendo menos conservador, então também é uma possibilidade de região a ser explorada. Para os adeptos às praias de nudismo, a Praia 19, na Costa da Caparica, arredores de Lisboa, é a mais famosa. 

4. México

Puerto Vallarta, México
Reprodução/Tripadvisor
Puerto Vallarta, México


Em Quintana Roo (Cancun), o casamento entre pessoas do mesmo gênero ocorre desde 2011, e no Estado de Nayarit (Riviera Nayarit), ele foi legalizado em 2015, já em Jalisco (Puerto Vallarta), em 2016. É lá que acontece a Vallarta Pride, além da BeefDip Mexico Bear Festival, que é realizada no mês de janeiro.

Em Cancun, a variedade de estabelecimentos voltados para a comunidade é um tanto mais restrita, já em Puerto Vallarta a quantidade de locais para se visitar é bem maior. São mais de 30 bares e casas noturnas, cinco clubes de praia, sendo a Playa de Los Muertos a mais badalada entre o público LGBT, e atividades específicas, como o On Bay Gay Cruise ou o Gay Bar-Hopping Tour (um tour pelos bares gays de Puerto Vallarta). 

5. São Francisco

Bairro Castro, São Francisco
Reprodução
Bairro Castro, São Francisco


O casamento entre pessoas do mesmo gênero é legal em São Francisco, nos Estados Unidos, desde 2008, e a San Francisco Pride, que acontece no mês de junho, é uma das maiores paradas LGBTQIAP+ do mundo. Nos anos 70, o bairro Castro, que até hoje é um dos pontos de maior concentração da comunidade em São Francisco, e a própria cidade em si, ficaram conhecidos como símbolo de igualdade e liberdade. 

A bandeira de arco-íris foi criada e usada pela primeira vez em 1978 durante a Freedom Day Parade da cidade, além, é claro do fato de que, em 1997, Harvey Milk foi o primeiro político gay a assumir um cargo público nos Estados Unidos, mais especificamente em São Francisco. 

6. Miami

Miami Beach Gay Pride, em Miami
AP Photo & Video
Miami Beach Gay Pride, em Miami


A Miami Beach Gay Pride ocorre em abril, mesmo mês do festival de cinema, e é outro destino bastante buscado pelo público LGBTQIAP+. A cidade possui o LGBT Visitor Center, localizado em Miami Beach, na 1130 Washington Avenue. O local trabalha para alimentar a interação e bem estar da comunidade, então vale a pena passar por lá. 

Os destinos mais populares em Miami para a comunidade LGBT decerto são as praias. A 12th Street Beach e a Halouver Beach (uma praia de nudismo opcional) são as mais frequentadas por esse público e o ambiente tem como objetivo manter todos à vontade. Além do sol, mar e areia, o bairro Wynwood é repleto de murais, galerias e museus devido à arte de rua e aos artistas que frequentam a região, então acabou se tornando um dos pontos mais vibrantes da cidade que também vale a pena conhecer.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários