Pedro Motta e Henrique são acusados de transfobia por música que falam que foram enganados por travesti
Reprodução/Instagram
Pedro Motta e Henrique são acusados de transfobia por música que falam que foram enganados por travesti

A dupla sertaneja Pedro Motta e Henrique está sendo acusada de transfobia por conta da música "Lili", que conta a história de um homem que se apaixona e depois fala que foi enganado por uma travesti. Os cantores estão recebendo diversas críticas e eles gravaram um vídeo pedindo desculpas e falando que foram mal interpretados.

"Depois de um mês de namoro apaixonado, iludido e bobo dentro de um motel chorando arrasado acabei de descobrir que eu fui enganado. Agora eu entendo porque ela não queria fazer amor uma voz feminina uma pele macia me enganou tão bem. Depois de uma farra embriagada ela se entregou só que ela não tinha o que mulher tem. Ô Lili, ô Lili porque você mentiu pra mim O Lili, ô Lili Amor da minha é um travesti", diz a letra da música.

Após a repercussão negativa, Pedro Motta e Henrique postaram um vídeo se desculpando e também agradecendo pelo sucesso que "Lili" está fazendo. "A gente está aqui para esclarecer algumas coisas que estão acontecendo. Estão nos chamando de homofóbicos. De forma alguma, pelo contrário, a gente tem muitos amigos que estão nos apoiando na música. A gente quer inclusive agradecer eles", disseram no post.

"As pessoas postando, falando que somos homofóbicos. Que tem nojo da dupla. A gente não está aqui para menosprezar a imagem de vocês. A gente fala que a amor da nossa vida é um travesti e a gente não sabia que é um travesti ou uma travesti, igual vocês estão falando. Não tivemos essa orientação. A gente pede desculpas a todos vocês que estão nos interpretando mal. Sei que vai ter muita crítica nesse vídeo, mas de forma alguma a gente veio aqui para menosprezar a imagem de vocês", eles continuaram.

Você viu?

Nos comentários da publicação, as críticas continuaram em peso. Alguns ativistas e organizações que lutam pelos direitos da comunidade LGBTQIA+ também se manifestaram sobre o lançamento da música. A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) pediu para as pessoas pararem de ouvir a música e escreveram um texto destinado à dupla sertaneja. A instituição explicou o porquê a música é problemática e convidaram Pedro Motta e Henrique para um diálogo.

"Gostaríamos de conversar com alguém a respeito desta música "Lili", que se utiliza do que temos chamado de transfobia recreativa para promover violência simbólica e psicológica através da chacota contra a população de travestis brasileiras. Talvez vocês não saibam, mas o Brasil é o país que mais assassina travestis do mundo por ódio", dizia o comunicado da Antra. "Estamos à disposição para o diálogo. A nossa recomendação é que desde já a vocês cancelem o lançamento e a divulgação, pois a música é flagrantemente discriminatória. Acreditamos que é possível que tenham se equivocado na produção desse tipo de conteúdo, por isso estamos entrando em contato para podermos tirar as dúvidas sobre o porquê ela ser problemática", a organização concluiu.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários