Rainer Cadete interepretou Visky nas duas temporadas de
Reprodução/Youtube
Rainer Cadete interepretou Visky nas duas temporadas de "Verdades Secretas"

Rainer Cadete se assumiu publicamente há alguns meses como uma pessoa com sexualidade fluida, que pode se relacionar com qualquer pessoa, independentemente do gênero, e abriu o jogo pela primeira vez sobre este assunto. Em entrevista ao Põe na Roda, publicada nesta terça-feira (15), ele explicou que sente sua sexualidade é mais "líquida, fluida e sem forma"

"Não é algo que a gente encaixa numa gaveta ou pendura no quadro. A minha vivência me mostrou que sou capaz de amar, independentemente do sexo ou gênero da pessoa. Quando eu falo que ela é fluida, é porque minha sexualidade quer fluir", disse.

O ator concorda que essa definição também poderia ser formatada como "pansexualidade", como uma pessoa não tem pré-definições de gênero para se relacionar. Rainer acredita que esse tipo de rótulo seja uma necessidade da própria sociedade de definir algum tipo de lacuna que a pessoa precisa preencher.

"Vale lembrar que a sexualidade é algo pessoal. A gente fica com uma ansiedade com relação à sexualidade do outro. Eu vivi isso na minha pele, era uma criança um pouco mais sensível, diziam que eu era gay e ainda não tinha tido nenhuma experiência, mas a sociedade aponta como isso ao aquilo, na expectativa do que ela vai ser. A gente tem de respeitar a sexualidade de cada pessoa. Não cabe à gente definir se é verdade ou mentira e só temos de respeitar", comentou.

Ele falou que tem fé em um futuro quando a sexualidade de alguém não seja um fator determinante para nada e todas elas sejam respeitadas igualmente. Rainer também disse que se assumir fluido foi algo muito impulsionado pelo seu personagem Visky, da série "Verdades Secretas", que é bem afeminado e não se importa com a opinião de outras pessoas.

"O Visky me ensina sempre sobre a liberdade de ser o que é. Achei que seria um momento importante e bacana, que é sobre mim e sobre tantas pessoas que conseguiram conversar com seus pais por meio do Visky. Acho isso legal e bonito, esse lugar do ator, de vivenciar outras vidas e me ensinar." 

Leia Também

Sobre o personagem, o ator acredita que tenha de parecido com ele a alegria de viver e a capacidade de usar o que seria "um defeito" para a sociedade e transformar tudo ao seu redor. Além disso, ele citou que o que os difere é a escolha pelas roupas íntimas.

"Talvez o diferente entre nós seja o gosto de usar calcinhas. Eu prefiro coisas mais confortáveis", se divertiu.

Rainer é pai de Pietro Cadete, de 14 anos, fruto do relacionamento com a ex-bailarina do Faustão Aline Alves, filho este que chegou quando ele tinha apenas 19 anos. O ator diz que descobrir a paternidade tão jovem não foi algo fácil, mas foi gratificante desde o primeiro momento que soube que seria pai.

"Fiquei perdidamente apaixonado. Ser pai é algo muito especial que acontece na vida de uma pessoa, um amor incondicional. Costumo dizer que o Pietro é o meu coração batendo fora do corpo. Eu sou apaixonado pelo meu filho, aprendo e tenho vontade de aprender mais todos os dias com ele", pontuou.

Assista ao vídeo completo:


** Felipe Carvalho é formado em jornalismo pela Universidade de Taubaté, trabalhou em grandes portais e revistas de entretenimento como Guia da Semana, O Fuxico, Caras, UOL, Glamour e Marie Claire. Além disso, é formado como ator pela Escola de Atores Wolf Maya, já tendo feito participações em novelas e interpretou personagens em mais de 15 peças teatrais. No iG, é editor de Turismo, Queer e do Canal do Pet.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários