Linn da Quebrada fala sobre os termos
Reprodução/Globo
Linn da Quebrada fala sobre os termos "trans" e "travesti"

A cantora sertaneja Naiara Azevedo perguntou na noite de ontem à multiartista Linn da Quebrada sobre a diferença entre os termos travesti e mulher trans no último sábado (5). As duas estavam na beira da piscina quando a dúvida surgiu.

"Essa é uma pergunta complexa, sabia?", começa Linn. "Ao meu ver, tem mais aproximações do que diferenças. A travesti é uma identidade latino-americana brasileira. A travesti é uma coisa brasileira mesmo. Quando eu penso nas diferença entre travestis e mulheres trans, uma está no local social e político mais marginalizado", responde a artista.

Naiara pede para que Linn diferencie quem é que está marginalizada, ao que Linn afirma ser a travesti. "A trans, a transgeneridade, nasce quase de um olhar médico sobre os nossos corpos. Isso é como nasce, não necessariamente como está, como foi denominado a partir desse olhar médico. Nasce deste lugar, mas isso também foi se transformando durante os anos, quando as pessoas tomam pra si e constroem sentidos, pra essa identidade".

Em outro trecho, Linn fala sobre a pluralidade da identidade feminina. Tem mulheres com útero, tem mulheres que não tem útero, tem mulheres com pau e tem mulheres com vagina. Ser travesti é muito singular e extremamente plural", completou.

Leia Também

"Há uma construção do gênero que nos aprisiona a quase todas nós. Por isso, para mim, ser travesti me liberta porque é quando posso ser o que eu quiser ser. Eu não preciso necessariamente querer parecer ser uma mulher cisgênera. Eu posso querer parecer comigo, investigar o meu corpo e onde meu corpo pode chegar, onde quero chegar. Acho que isso pra mim é ser travesti", concluiu.

"Isso é f*da, você é f*da", respondeu Naiara. Também estavam ouvindo a conversa Tiago Abravanel e Natália Deodato. Após as explicações, Naiara agradeceu Linn. "Obrigado por ter tirado esse tempo para tirar as minha dúvidas, mesmo não sendo sua obrigação", afirmou a cantora. 

A conversa repercutiu nas redes sociais. Enquanto muitas pessoas acharam a conversa em rede nacional necessária, outras não gostaram do fato de Naiara pedir explicações sobre a idetidade de Linn. Ao mesmo tempo, outros internautas afirmaram que Naiara foi respeitosa ao perguntar e que já tem uma certa intimidade para perguntar, já que as duas construíram uma amizade no programa.

** Camila Cetrone é formada em jornalismo. Desde 2020, é repórter do iG e tem experiência em coberturas sobre cultura, entretenimento, saúde, turismo, política, comportamento e diversidade; com ênfase em direitos das mulheres e LGBTQIA+, na qual está inserida como bissexual. É autora do livro-reportagem “Manda as Bicha Descer”, resultado da apuração de um ano na casa de acolhida LGBT Casa 1, no centro de São Paulo. Coleciona livros, vinis e estuda cinema nas horas vagas. Ama contar e ouvir histórias, cantar mal no karaokê e memes autodepreciativos (jura que faz terapia).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários