Ela foi eleita com 5,61% dos votos
Reprodução
Ela foi eleita com 5,61% dos votos

No último domingo, 21, o Chile elegeu a primeira deputada trans do país, Emilia Schneider. Vinda do movimento estudantil, ela conseguiu 5,61% dos votos, ou seja, pouco mais de 14 mil chilenos votaram nela. Em suas redes sociais, Emilia comemorou a eleição e disse que, apesar de nervosa, sabe que o país fez história ao eleger a primeira mulher trans do Congresso. 

“É um dia de sentimentos contraditórios, porque hoje avançou o neofascismo, o medo e o ódio”, declarou, fazendo referência a Jose Antonio Kast, primeiro colocado com 28% dos votos no primeiro turno. “Ao mesmo tempo, há esperança”, continuou. “Quero agradecer ao apoio e hoje assumo com humildade e muita honra por ser a primeira deputada trans do Chile. Esse é um passo graças à anos de luta feminista e dissidente”.

A eleição chilena para o Congresso é dividida por distritos, e Emilia foi eleita pelo distrito 10, que representa as comunas (bairros) de Santiago, Providencia, Ñuñoa, Macul, San Joaquín e La Granja, todos na Região Metropolitana de Santiago.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários