Marcela Mc Gowan se torna embaixadora da plataforma Universo M, da Marisa, e quer abordar bem-estar, sexualidade e respeito a todos os tipos de corpos
Marisa/Divulgação
Marcela Mc Gowan se torna embaixadora da plataforma Universo M, da Marisa, e quer abordar bem-estar, sexualidade e respeito a todos os tipos de corpos

A sexóloga, influenciadora digital, apresentadora e ex-BBB Marcela Mc Gowan está cheio de planos futuros para o seu relacionamento com a cantora Luiza. Ela, que é bissexual, vive um relacionamento com a sertaneja há mais de um ano e afirma com exclusividade ao iG Queer que pretende subir ao altar com a companheira.

“Vivemos juntas já há mais de um ano e, sem dúvidas, o casamento está nos nossos planos. Luiza tem seu retorno aos palcos em breve e esse acabou virando nosso foco principal para esse começo de ano, mas o casamento vem muito em breve”, confirma a sexóloga.

Marcela e Luiza se conheceram em novembro de 2020, em uma viagem a Maragogi , no Alagoas, e formam um dos principais casais de famosos homoafetivos atualmente no Brasil, servindo de inspiração para pessoas da comunidade LGBTQIA+ . No entanto, as duas não estão blindadas de receber ataques homofóbicos nas redes sociais devido ao relacionamento.

Em março deste ano, o casal precisou expor alguns ataques que receberam nas redes sociais e fizeram desabafos. “Todo mundo sabe que só mostro alegria no meu Instagram, mas tem hora que a gente cansa. Isso aqui é para mostrar para vocês o que nós passamos. Por favor, ensinem aos seus filhos a não se tornarem esse tipo de pessoa", escreveu Luiza na época, ao expor diversos ataques homofóbicos.

Ao iG Queer, Marcela conta que evita ao máximo ler e absorver comentários maldosos, mas, inevitavelmente, tanto ela como a cantora são expostas. “É claro que é algo muito doloroso. Temos o privilégio de ter uma família e amigos que nos acolhem, então isso facilita todo o processo”, afirma.

“Quando eu leio algo assim, o que mais me pega nem é o ataque direto, é o choque em ver que esses pensamentos ainda são tão enraizados e que essa violência, tanto verbal quanto física, permeia a minha vida e a de tantas outras pessoas. É amedrontador”, desabafa a sexóloga.

Os ataques homofóbicos também foram sentidos na pele pelo ator e também ex-BBB Daniel Lenhardt, que em março assumiu um relacionamento com o modelo Marcus Lobo . Daniel e Marcela viveram um breve affair durante o “BBB 20” e são amigos até hoje. “Ver ele vivendo um grande amor livremente me deixou muito feliz. Ele sabe que pode contar comigo”, conta.

A sexóloga revelou ainda que deu um conselho para Daniel depois de o ator ser atacado. “Meu conselho é que ele entenda que esses ataques falam sobre as pessoas que o atacam, não sobre eles, e que ser feliz é a melhor resposta; além de claro, ter uma rede de apoio com amigos ou família. Fortalece muito”.

Invisibilidade bissexual

Marcela se identifica como uma mulher bissexual, uma orientação sexual que é muito anulada e invisibilizada. A influenciadora está em um espaço de evidência dentro da comunidade bissexual e quer usar suas plataformas para desmontar preconceitos ou equívocos sobre a bissexualidade. Para ela, é importante que outras pessoas tenham exemplos e possam ler sobre experiências de outras pessoas para melhorar o processo de descoberta e de vivência plena da sexualidade.

Leia Também

Leia Também

“Temos uma cultura super-heteronormativa e binarista. Ou seja, além de ter dificuldade de entender orientações homoafetivas, as pessoas ficam ainda mais resistentes quando algo não se encaixa na lógica binária. A bissexualidade é constantemente invalidada e julgada de maneira errônea”, pensa.

Bem-estar e sexualidade feminina

Nas redes sociais e nos projetos em que participa, Marcela é uma grande porta-voz sobre questões femininas e sexualidade. A sexóloga vai estender a cobertura a esses assuntos como embaixadora da plataforma Universo M, da marca Marisa. Além de sexo e bem-estar, a influenciadora digital também deve abordar temas como decoração, saúde mental e física e cuidados com o corpo.

A apresentadora explica que essa é uma oportunidade de expandir o alcance de assuntos e temas importantes para serem debatidos – entre eles, ela destaca a sexualidade feminina para todas as mulheres, independentemente da orientação afetivo-sexual.

“Sempre que eu falo de sexualidade tento imprimir o ponto de vista das mulheres, e isso é válido para relações hétero ou sáficas . Quero falar sobre cuidar do próprio corpo, prevenção de ISTs e, sobretudo, das possibilidades de prazer, que vão muito além da penetração. Essa tem sido minha missão. É essencial que possamos olhar para a sexualidade imprimindo o nosso ponto de vista”, aponta Marcela.

Ela reflete ainda sobre como a moda em si é um assunto que pode ser delicado para muitas mulheres, seja por razões estéticas ou pela pressão de se encaixar em algum padrão. Para ela, o diálogo sobre a validação e aceitação de diferentes formas de corpos também é primordial.

“A moda pode ser uma maneira deliciosa de se expressar, mas realmente
esbarra em muitos padrões impostos socialmente. Ter esses papos e levar informação para levantar a autoestima das mulheres pode ser libertador. Precisamos falar disso em todos os espaços que pudermos”.

Agora você pode acompanhar o iG Queer também no Telegram! Clique aqui para entrar no grupo .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários