Angélica e Babalu Vendraminy
Reprodução/Instagram
Angélica e Babalu Vendraminy

A apresentadora Angélica, 48, usou as redes sociais para lamentar a morte de Babalu Vendraminy, fã da artista que tirou a própria vida depois de ter sido vítima de transfobia. No desabafo, Angélica ressaltou a importância do respeito e relembrou a taxa de mortalidade para esse grupo no Brasil.

"Nós vivemos em uma sociedade opressora, em um país que tem a maior taxa de mortalidade de travestis e pessoas trans. Ao mesmo tempo, nós somos o país que mais consome conteúdo pornográfico transexual no mundo. Existe uma cultura de opressão sendo constantemente alimentada, gerando situações de preconceito, de violência à comunidade diariamente", disse. 

"Por que estou falando isso? Uma fã muito querida, infelizmente vítima desses preconceitos e violências, tirou a própria vida, depois de ter tirado de si a liberdade de ser quem ela é. Hoje a Babalu nos deixa. Uma fã maravilhosa, de longa data, me acompanhou desde o início da minha carreira. Estou aqui para deixar um abraço enorme para todos os familiares e amigos. Que sua passagem seja leve e tranquila, de muita luz", comentou.

A apresentadora compartilhou fotos com Babalu e completou a mensagem agradecendo a fã. "Obrigada pelo carinho de sempre. Sempre estará viva em nossos corações".

Precisa de ajuda? Ligue para o Centro de Valorização da Vida (CVV). Disque 188.*

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários