Conheça mais sobre as produções sul-coreanas
Reprodução
Conheça mais sobre as produções sul-coreanas


O sucesso das séries sul-coreanas no Brasil foi consolidado após a verdadeira febre que foi " Round 6 ". De acordo com a Netflix, a série se tornou a maior estreia da história da plataforma, e a produção alcançou nada mais, nada menos do que 111 milhões de contas globais apenas nos 17 primeiros dias após ser lançada. "Round" 6 é a primeira série a superar a marca de 100 milhões nos primeiros 28 dias na Netflix; ou seja, não há como deixar de reconhecer que é uma verdadeira febre.

Além dela, os famosos doramas sul-coreanos, com histórias de amor emocionantes, também conquistam o coração do público e são populares entre os amantes da cultura asiática como um todo. Franthiesco Ballerini, jornalista e crítico especializado em cinema, autor do livro “História do Cinema Mundial”, elenca alguns dos motivos pelos quais a receptividade do público brasileiro com as produções sul-coreanas é tão grande. 

“Aquelas histórias açucaradas de amor, que estão disponibilizadas na Netflix, quebram a barreira da língua, que é bem grande. É impressionante como são capazes de fazer isso. Especialmente para os brasileiros, a receptividade acontece porque gostam de produtos de entretenimento bem redondos, que cativam e envolvem”. 

Contudo, além das produções mais populares, existe uma outra categoria que faz sucesso entre um nicho específico de pessoas, que são as séries BL (Boys Love). Essas obras giram em torno do romance entre dois homens, e desde 2020 foram lançadas muitas séries com essa temática por produtoras sul-coreanas, disponibilizadas em plataformas como a própria Netflix, Rakuten Viki e sites de fansub.

Quem mais domina o gênero, por assim dizer, são os tailandeses, que todos os anos lançam uma quantidade considerável de produções BL. Entre os títulos famosos estão: "Together With Me", "2Moons", "Sotus", "Why R U?", "Love By Chance", "Until We Meet Again" e "2gether".

Há também algumas produções japonesas no meio, além das taiwanesas e filipinas. No entanto, as sul-coreanas têm se destacado excepcionalmente pela quantidade de lançamentos. Só em 2020 estrearam quatro: "Where Your Eyes Linger", "Mr. Heart", "Wish You" (transformada em filme e disponibilizada pela Netflix) e "Color Rush". Já este ano tiveram outras produções, como "To My Star", "You Make Me Dance", "Nobleman Ryu's Wedding", "Light On Me", "The Tasty Florida" e "My Sweet Dear".

Franthiesco explica que, apesar da cultura conservadora da Coreia do Sul, a demanda por produções LGBTQIAP+ existe. Isso, somado à receptividade mundial para produções do país asiático, faz com que elas tenham um bom desempenho entre o público.

“O país tem uma democracia livre, mas é historicamente conservador. Apesar disso, pessoas LGBTs estão presentes em todos os lugares, então existe sim uma demanda reprimida de muitos anos para atender esse público. Junto a isso temos o fato de que é um país que produz muito bem materiais audiovisuais, então provavelmente é por isso que essas obras tem certa popularidade”, analisa.

Leia Também

O especialista comenta ainda sobre a importância do investimento da indústria asiática como um todo nas produções voltadas para temáticas LGBTQIAP+, principalmente em termos de representatividade. “É duplamente importante que haja esse investimento. Primeiro porque a representatividade tem que estar presente no mundo todo, mas especialmente da Ásia porque esses países, destacando-se Japão e Coreia do Sul, são as ilhas de respiro democrático da região. Eles estão cercados por países que vivem ditaduras, como China e Coreia do Norte, então isso é fundamental e precisa ser celebrado”. 

Leia Também

BL e o k-pop: qual a ligação?

O k-pop, gênero musical sul-coreano, é uma potência mundial impulsionada principalmente pelo sucesso do grupo BTS. Outros grupos também fazem bastante sucesso dentro e fora da Coreia do Sul, e alguns ex-integrantes deles acabaram estrelando obras BL. Veja alguns exemplos.

Kang In Soo

Kang In Soo
Reprodução/Rakuten Viki
Kang In Soo

Ele é ex-integrante e vocalista do grupo MYNAME e estreou no mundo das produções BL em 2020, com “Wish You”. Já em 2021, voltou a marcar presença no gênero em “Nobleman Ryu’s Wedding”. 

Lee Sang

Lee Sang
Reprodução/Rakuten Viki
Lee Sang

Ele é membro do IMFACT, grupo que continua em atividade e possui grande popularidade entre os fãs brasileiros de k-pop. Ele estreou nas séries BL junto com Kang In Soo, em “Wish You”, como um dos personagens principais, e fez uma ponta em “Nobleman Ryu’s Wedding” também.

HyunJun Hur

HyunJun Hur
Reprodução/Rakuten Viki
HyunJun Hur

O ex-integrante do grupo The Boyz e atual solista acabou se aventurando na atuação. Sua estreia foi em “Color Rush” e levou os fãs do gênero para um universo bem diferenciado, pois o plot aborda as dinâmicas mono e probe. Mono são pessoas que nascem sendo capazes de enxergar apenas variações das cores cinza, e os probes, que enxergam todas as cores, ao se encontrarem com um mono, permitem que ele também as veja. 

A.C.E

A.C.E
Divulgação
A.C.E

O grupo A.C.E não atuou em nenhuma série BL, mas a trilha sonora original de “Light On Me” é deles. Em entrevista à Teen Vogue, o líder do grupo, Jun, disse que todos eles estavam ansiosos pela participação no projeto e que, para ele, a música acabou significa abraçar e respeitar todas as pessoas. O líder acrescentou ainda que tanto ele quanto os demais integrantes reconhecem e respeitam as diferentes formas de amar.

The Man BLK

O grupo originalmente tinha uma formação composta por 10 integrantes, mas atualmente apenas três deles permanecem. Entre os ex-integrantes, temos Cho Seung Ho, que participou de "Mr. Heart", e Choi Chan Yi, que marcou presença em “Light On Me”. 

Lee Se-jin

Lee Se-jin
Reprodução
Lee Se-jin

Ele já participou de alguns dramas, como “Yellow”, "Love Pub” e “Oppa Will Date Instead”. No gênero BL, Se-jin brilhou com papeis de protagonista em “Mr. Heart” e “Nobleman Ryu’s Wedding”. O ator é ex-integrante do "Produce X 101", um reality show de sobrevivência que basicamente oferece uma segunda chance a idols que já debutaram (estrearam), mas que não fizeram tanto sucesso. Se-jin chegou à final do programa e ficou em nono lugar no ranking.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários