Mc Trans vai visitar mulheres de São Paulo de van em novo quadro
Divulgação
Mc Trans vai visitar mulheres de São Paulo de van em novo quadro "Me Ajuda Trans", do programa "HERvolution"


Na noite da última terça-feira (28), a cantora Mc Trans fez a estreia de seu primeiro quadro de televisão na segunda temporada do programa “HERvolution”, exibido pela Rede TV! com produção da KondZilla Filmes. No “Me Ajuda Trans”, a funkeira passa por bairros de São Paulo em uma van para ajudar a alavancar a autoestima e solucionar problemas de outras mulheres.

O convite foi feito a ela por Alana Leguth, idealizadora do “HERvolution” e sócia-diretora da KondZilla Filmes, que é considerado o maior canal de música da América Latina e tem como foco a comunicação com jovens da periferia brasileira. A produção seleciona pedidos de ajuda enviados por mulheres cis e trans, e as escolhidas recebem uma visita da cantora.


“A maioria das necessidades é física. A mulher quer mudar o cabelo e não tem condições, por exemplo, ou tá com a autoestima baixa. A gente corre atrás da transformação daquilo que incomoda dando uma mãozinha, sendo um ombro amigo”, diz a Mc Trans ao iG Queer.

A cantora explica que a intenção do projeto é mostrar às mulheres seu valor, algo que, de acordo com a cantora, pode ser difícil de ver em alguns momentos da vida. “Esse valor já nasce com elas, mas elas não percebem porque sofrem violências psicológicas, seja de um relacionamento abusivo, da sociedade machista ou pela falta de oportunidade”, reflete.

A primeira vez que Trans participou do programa foi como repórter no quadro “Bairro Delas”, em que apresentou o bairro onde cresceu. A participação fez tanto sucesso que Alana decidiu desenvolver o quadro próprio, que vai ao ar semanalmente.

Leia Também

Leia Também

(Continue lendo logo abaixo)

Leia Também

Para a Mc, todo processo de contratação e elaboração foi emocionante. “Sempre sonhei em trabalhar e, apesar de fazer shows e turnês, eu nunca vivi em uma empresa. Nunca me vi em uma sala de reunião. De repente eu estava com uma equipe enorme que se preocupou com tudo, desde o nome, a estética e até as ideias para que o quadro tivesse a ver comigo”, relembra.

“Isso me mostrou que tudo que eu passei, todas as vezes que apanhei da sociedade e da vida, valeu a pena. Chorei, só que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem com o amanhecer”, acrescenta. A experiência de ligar a televisão e ver seu quadro no ar foi surreal. “É uma trans ocupando um espaço na televisão aberta, com o nome dela ali na TV. Mulheres de todo Brasil estão mandando mensagens e pedindo ajuda para uma mulher transexual”. Apesar do alcance nacional, a cantora reforça que a van só passa por bairros paulistanos.


Sobre ocupar esse espaço na Rede TV!, Mc Trans lembra que a emissora a abriu portas diversas vezes para participar no programa SuperPop, apresentado por Luciana Gimenez. A mesma emissora foi responsável por consolidar grandes nomes trans do entretenimento, como Léo Áquila e Lisa Gomes, do Tv Fama.

Essa representatividade e o acolhimento que ela diz ter sentido por parte da KondZilla fez com que Mc Trans se sentisse lisonjeada em embarcar no projeto. “Eles me enxergaram e me deram essa porta em um horário aberto ao público, o que me dá voz para mostrar para as pessoas que nós podemos ocupar todos os espaços. É mulher ajudando mulher porque juntas somos mais fortes. Eu espero ver todas as minhas manas e amigas ocupando todos esses espaços”, conta.

“Geralmente, a televisão nos usa para fazer as pessoas rirem do nosso gênero, para virar entretenimento. O ‘HERvolution’ me deu a oportunidade de mostrar o meu trabalho, a minha voz. Achei uma quebra de tabu ter uma trans no canal aberto sem ser motivo de chacota, sem qualquer tipo de transfobia recreativa, mas para mostrar o meu talento e ajudar as pessoas. Eu levo alegria, mas é a que eu tenho dentro de mim, não porque sou uma mulher trans”, finaliza. Confira o primeiro episódio.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários