Rússia dá restrição máximo a
Divulgação
Rússia dá restrição máximo a "Os Eternos", da Marvel", por personagem abertamente gay


O filme "Os Eternos", que apresentará novo clã de super humanos da Marvel, recebeu a classificação indicativa mais restritiva na Rússia. O motivo é a orientação sexual de Phastos, um dos personagens, que será abertamente gay, terá um marido e um filho. País possui leis restitivas para a comunidade LGBTQIAP+ , incluindo uma lei contra "propaganda gay".

De acordo com o site russo Kino Metro, especializado em cinema, o filme foi classificado como proibido para menores de 18 anos. Há ainda a possibilidade de alteração no enredo e retirada de cenas que façam referência à comunidade LGBT nas exibições do país.


Normalmente, a classificação indicativa dos filmes da Marvel transita entre os 12 e 16 anos na Rússia. Com isso, "Os Eternos" é o primeiro filme do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) a ser classificado de forma mais restritiva. O mesmo aconteceu em 2017 com o live-action norte-americano de Power Rangers, que tem uma personagem lésbica.

Um dos cortes que deve ser realizado é a troca de beijos entre o personagem e seu marido. Interpretado por Brian Tyree Henry, Phastos erá casado com o personagem interpretado pelo ator gay libanês Haaz Sleiman, que foi quem revelou a sexualidade do personagem.

"Acabei de gravar um filme da Marvel com o primeiro super-herói abertamente gay, ‘Os Eternos’. Sou casado com o super-herói gay Phastos, interpretado por Brian Tyree Henry, representamos uma família gay e temos um filho", disse Sleiman na época ao portal NewNowNext.

Sleiman também se pronunciou sobre o beijo, descrevendo-o como "bonito e muito emocionante". Ele acrescenta que houve choro no set de filmagens.

“Para mim, é muito importante mostrar como uma família diferente pode ser amorosa e bonita. Brian Tyree Henry é um ator tão tremendo e trouxe tanta beleza para essa parte. Em um ponto, vi uma criança nos olhos dele e acho importante que o mundo seja lembrado de que nós, na comunidade queer, fomos todos crianças em determinado momento. Esquecemos isso porque sempre somos retratados como sexuais ou rebeldes. Esquecemos de nos conectar com essa parte humana", relatou o ator na época.

O personagem de Phastos é importante para a trama porque, além das habilidades cóscimas que compartilha com os outros super humanos,ele é um mestre tecnológico. É ele quem cria as armas usadas pelo grupo. Além disso, Phastos carrega um martelo capaz de manipular maquinários de forma ainda mais intensa que o restante do grupo.


Elenco mais inclusivo

Desde a adaptação de "Pantera Negra", a Marvel tem caminhado rumo a criação de enredos mais inclusivos e expansivos. Recentemente, o personagem de Loki foi apresentado como gênero-fluido e bissexual em sua série original no Disney+.

Além de pessoas negras e LGBTQ+, mulheres passaram a entrar em destaque após a estreia de "Capitã Marvel", protagonizado por Brie Larson. Em julho deste ano, Viúva Negra, interpretada por Scarlett Johansson, ganhou seu filme solo.

No caso de "Os Eternos", isso deve acontecer com a presença de Phastos de uma forma ainda mais intensa: será a primeira vez que um beijo homoafetivo acontecerá diante das telas em um filme da franquia.

Atores de diferentes locais e etnias foram selecionados para os papéis. Por fim, "Os Eternos" vai apresentar a primeira super-heróina surda no MCU: Makkari, interpretada nas telas por Lauren Ridlolff. Nos quadrinhos, o personagem é um homem.

"Os Eternos" filme será lançado apenas nos cinemas em 5 de novembro.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários