Novo Capitão América nos quadrinhos será gay

A Marvel divulgou as primeiras imagens do novo herói, que além de homossexual, tem tatuagens, piercings e brincos

Aaron Fischer será o novo Capitão América nos quadrinhos
Foto: Reprodução/Twitter/Josh Trujillo
Aaron Fischer será o novo Capitão América nos quadrinhos

A Marvel Comics apresentou nesta semana o primeiro personagem  LGBTQIA+ a assumir o uniforme do Capitão América nas histórias em quadrinhos. O jovem Aaron Fischer vai sustituir os personagens Steve Rogers, Sam Wilson, Bucky Barnes e John Walker e vai defender comunidades de pessoas específicas, representando “os oprimidos e os esquecidos”, como disse o escritor responsável pela criação do personagem.

A nova versão da história, intitulada “Os Estados Unidos do Capitão América”, terá início com os 4 capitães anteriores – Steve Rogers, Sam Wilson, Bucky Barnes e John Walker – em uma missão de busca pelo escudo perdido do herói. No caminho, eles encontram personagens que se inspiraram nas lendas do Capitão América a ajudar grupos específicos de pessoas.

Uma das pessoas que os ex-capitães encontram é Aaron Fischer, um jovem abertamente gay e que tem tatuagens por todo o corpo – uma delas, no ombro, da bandeira dos Estados Unidos – além de piercings no nariz e brincos. Aaron também usa um traje inspirado no Capitão América.

Foto: Reprodução/Twitter/Josh Trujillo
O jovem Aaron Fischer terá tatuagens por todo o corpo, piercings no nariz e brincos. Ele também usará um traje inspirado no primeiro Capitão América

Criado pelo escritor Josh Trujillo, que também é homossexual, e pela artista Jan Bazaldua, uma mulher trans, Aaron protegerá jovens fugitivos e pessoas sem-teto, apesar de não ter a mesma força de Steve Rogers. O novo Capitão será apontado como o “Capitão América das Ferrovias”, já que os trilhos abandonados se tornam refúgio para inúmeros moradores de rua nos Estados Unidos.


“Aaron é inspirado por heróis da comunidade queer : ativistas, líderes e pessoas comuns que lutam por uma vida melhor. Ele representa os oprimidos e os esquecidos”, declarou Trujillo.

A primeira edição da nova fase dos quadrinhos está prevista para venda no dia 2 de junho, nos Estados Unidos, mas ainda não tem data de estreia no Brasil.