Henrique Harrison
Reprodução/Instagram
Henrique Harrison


Henrique Harrison, policial militar que teve a permissão para usar arma de fogo suspensa após postar um vídeo sobre como a homossexualidade é tratada em ambientes militares, se casou nesta quarta-feira (10). Na gravação, publicada em abril do ano passado, o que supostamente seria uma pistola aparece sobre a bancada do cenário em que o militar está. 

O militar, que é gay assumido, foi notificado sobre a decisão na véspera do casamento civil com o noivo, Jadson Lima, no último dia 9. A punição seria justificada pelo artigo 3º da portaria da sindicância instaurada para apurar a conduta do militar. "Portar arma de fogo institucional em atividade estranha ao serviço policial militar", diz a norma. A decisão foi assinada pelo capitão Georgio Lemos Oliveira, do 27º BPM.

"Ninguém perguntou se era a minha arma ou um simulacro, por exemplo. Mas, no caso da pessoa que me ameaçou, ela não perdeu o porte de arma. Policiais o tempo todo postam vídeos limpando a arma, manuseando-as em casa, e nenhum é punido. Por que apenas eu tenho de ser punido?", disse Henrique em entrevista ao Metrópoles.

Após o casamento, o policial publicou um vídeo beijando o marido. Na legenda, ele agradeceu deixou uma mensagem contra o preconceito: "Não se oprimam, não sejam menos que vocês mesmos por conta de um mundo machista e opressor".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários