Outros membros do elenco também comentaram sobre a incógnita da sexualidade de Will
Reprodução/Netflix
Outros membros do elenco também comentaram sobre a incógnita da sexualidade de Will

A quarta temporada de Stranger Things chegou à Netflix na última sexta-feira (27) e reascendeu alguns pontos da trama pessoal dos personagens, entre eles Will Byers, interpretado por Noah Schnapp. Ele, que já sobreviveu ao Mundo Invertido nas temporadas anteriores, tentou se reconectar com os amigos desde então, especialmente Mike, interpretado por Finn Wolfhard, que até então era o melhor amigo de Will. Os dois se afastaram desde que Mike começou a namorar Onze (Millie Bobby Brown). 

Em vista disso, a sexualidade de Will começou a ser questionada pelos fãs, pois fica no ar a possibilidade dele ter sentimentos a mais por Mike. Essa discussão se intensificou nesta nova temporada. Logo no primeiro episódio, Will e Onze precisam fazer uma apresentação escolar sobre um herói que admiram, e Byers escolhe Alan Turing, matemático gay que foi processado na década de 1950 por ser e forçado a se submeter à castração química. Neste mesmo episódio, ele se esquiva da investida de uma garota, e segundo episódio mostra-se chateado quando Mike foi visitá-los e mostrou-se indiferente sobre Will, dando atenção apenas à Onze.

Em entrevista à revista Variety, Noah Schnapp e Millie Bobby Brown comentaram sobre a questão. Schnapp disse que teve uma perspectiva ambígua sobre a forma que os escritores da série, liderados pelos irmãos Duff, abordaram a sexualidade de Will. 

“Sinto que eles nunca abordam isso ou dizem descaradamente como Will é”, disse. “Eu acho que essa é a beleza disso, que depende apenas da interpretação do público, se é Will meio que se recusando a crescer e crescendo mais devagar do que seus amigos, ou se ele é realmente gay”. 

Brown também comentou sobre o assunto, ressaltando a importância de manter a mente aberta ao olhar para o personagem. “Posso apenas dizer que estamos em 2022 e não precisamos rotular as coisas. Eu acho que o que é realmente legal no personagem de Will é que ele é apenas um ser humano passando por seus próprios demônios e problemas pessoais. Tantas crianças por aí não sabem, e tudo bem. Tudo bem não saber. E tudo bem não rotular as coisas”. 

Noah concordou: “Acho que as pessoas chegam a colocar um rótulo nele e só querem saber, muito mal, tipo, 'Ah, e é isso'. Ele está apenas confuso e crescendo. E é isso que é ser criança”.

Contudo, em um vídeo promocional da Netflix México postado no dia 23 de maio, Finn Wolfhard e outros membros do elenco, como David Harbour (Hopper), Winona Ryder (Joyce) e Caleb McLaughlin (Lucas) foram questionados sobre algumas teorias sobre a série, incluindo a possibilidade de Will e Onze terem um relacionamento e estarem escondendo isso de Mike. Harbour respondeu: “Se você está assistindo ao programa, deve saber que Will não está interessado em El. Ele está interessado em outra pessoa do grupo”. E acrescentou: “Will quer ficar no porão com Mike jogando D&D pelo resto de sua vida”.

Agora você pode acompanhar o iG Queer também no Telegram!  Clique aqui para entrar no grupo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários