Tiago Abravanel e a mãe, Cintia
Reprodução
Tiago Abravanel e a mãe, Cintia

Cintia Abravanel é bastante citada pelo filho, Tiago Abravanel, dentro da casa do “Big Brother Brasil’ 22. Em uma das declarações de mais impacto do artista durante o programa foi quando ele revelou como foi se descobrir gay na adolescência e apaixonar-se. Para a coluna de Patricia Kogut, Cintia Abravanel, que também é mãe de Vivian e Lígia, comentou sobre. 

“Foi uma conversa que eu tinha que ter com ele. Acho que a maior sorte que o Tiago teve foi eu trabalhar com teatro e ver o sofrimento dos meus amigos para conviver com essa situação. Isso, ao longo dos anos, foi me preparando. Num certo momento, eu trouxe para o Teatro Imprensa um espetáculo do Rio”, contou ela. “Ele não participava do elenco, mas não saía da coxia. E os meninos do espetáculo não saíam da minha casa. Tiago foi convivendo e se apaixonou por um deles. E de repente ele começou a sofrer muito para compreender o que era isso”.

Cintia contou ainda sobre como foi o processo que Tiago enfrentou até de fato aceitar a própria orientação sexual. “Realmente foi do jeito que ele falou. Eu disse: ‘Filho, você se apaixonou por ele’. E ele tomou um choque. Mesmo assim continuou durante um tempo namorando com meninas. Ele chorou, conversando com as irmãs, que estavam consolando-o. Eu tive essa conversa com ele, querendo vê-lo feliz. E estava tudo bem. A minha única preocupação na época era a de ele ter a liberdade de ser quem ele é em público, na rua”. 

Desde que o BBB 22 estreou, Tiago ficou conhecido como “bonzinho” e “psicólogo” da casa, chegando até a ser criticado por defender um jogo mais pacífico. Para a coluna de Patricia Kogut, Cintia opinou sobre o assunto: “O que me incomoda é: por que as pessoas têm que ter atitudes que não são legais? Esse é o caráter do Tiago. Ele é essa pessoa carinhosa, agregadora. O que me incomoda é quererem que ele não seja o que ele é”.

Agora você pode acompanhar o iG Queer também no Telegram! Clique aqui para entrar no grupo .

** Estagiário das editorias Queer, Canal do Pet e Turismo desde 2021, Miguel Trombini já passou pelas editorias Delas e Receitas. Produz majoritariamente para a página LGBTQIAP+ do iG e utiliza um pouco da experiência como homem trans e gay para oferecer o conteúdo mais completo possível acerca da diversidade sexual e de gênero.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários