Gillian Anderson é uma terapeuta sexual em
Reprodução / Netflix
Gillian Anderson é uma terapeuta sexual em "Sex Education".

A marca australiana NORMAL foi projetada para elevar o padrão de educação sexual em torno de relacionamentos, consentimento e prazer para todas as pessoas. Para o Valentine's Day, comemorado mundialmente dia 14 de março, a marca resolveu oferecer um curso gratuito sobre sexualidade. 

“Nem todos se sentem confortáveis ​​com relação ao sexo. Para alguns, esse tipo de pressão pode ser assustador. Talvez não nos sintamos bem com nossos corpos ou estejamos menos confiantes em nossas proezas sexuais”, diz a NORMAL. 

NORMAL lançou seu primeiro vídeo como parte de “The Modern Guide to Sex”, que foi co-criado pela treinadora de sexo Georgia Grace. O objetivo do curso é tornar a educação sexual mais acessível, econômica e de qualidade superior ao que é disponibilizado atualmente. O curso foi projetado para ser positivo para o sexo, inclusivo, prático e ter uma visão geral baseada em evidências dos fundamentos do sexo prazeroso. 

As aulas serão divididas em 15 vídeos e um eBook de 200 páginas, acessível em qualquer dispositivo móvel. “The Modern Guide to Sex” cobre os seguintes tópicos:

Leia Também

  • Entendendo o prazer
  • Corpo, Autoconfiança e Sexualidade
  • A ciência das preliminares, excitação e orgasmos
  • Masturbação e Exploração Solo
  • Explorando o sexo vaginal
  • Explorando o sexo anal e oral
  • Explorando o sexo V-on-V e P-on-P
  • Limites e habilidades de consentimento
  • Promovendo melhores relacionamentos
  • Saúde e bem-estar sexual
  • Dor durante o sexo

“A educação sexual sempre foi sobre o que não fazer – enquadrada em um certo conjunto de riscos – com pouco foco no prazer e nos relacionamentos de uma maneira prática e realista. Além disso, infelizmente vemos com muita frequência o quanto o padrão em torno da educação consentida precisa ser elevado.”, afirma a fundadora Lucy Wark

“The Modern Guide to Sex” foi criado para pessoas em todo o mundo depois de identificar grandes lacunas nos currículos atuais de educação sexual, que afetam pessoas de todas as idades, gênero e orientação sexual. Em uma pesquisa com mais de 1.000 pessoas, a marca descobriu que menos de 10% dos recém-formados aprenderam algo sobre sexo LGBTQIA+ seguro.

Outras descobertas marcantes incluíram que apenas um em cada três aprendeu a discutir o consentimento com um parceiro, enquanto um em cada dez aprendeu sobre a diferença entre pornografia e sexo real. Eles também descobriram que alguns dos maiores problemas que as pessoas enfrentam são “não se sentir confiante durante o sexo”, “a imagem corporal dificultando o prazer do sexo” e “querer dar mais prazer aos parceiros”.

A marca está oferecendo acesso gratuito a qualquer pessoa com mais de 18 anos que esteja atualmente na universidade, faculdade ou escola técnica para “compensar as lacunas” na educação sexual escolar. Para se inscrever gratuitamente no masterclass, basta uma carteira de estudante

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários