Segundo o Grindr, as Filipinas têm a maior quantidade de usuários ativos.
Reprodução
Segundo o Grindr, as Filipinas têm a maior quantidade de usuários ativos.

Nesta terça-feira (28) o aplicativo de namoro Grindr publicou o relatório Grindr Unwrapped, que revela as principais tendências sexuais de vários países. As Filipinas possuem a maior quantidade de ativos do mundo, de acordo com o relatório. Colômbia, Israel, Argentina e Índia vêm logo em seguida quando se trata da preferência.

Já em relação aos usuários passivos, o Vietnã é onde concentra-se a maior quantidade. Depois aparecem países como a China, África do Sul, Peru e Polônia.

Homens queer na Venezuela, Costa Rica, Romênia, Rússia e República Tcheca são os mais propensos a se listar como versáteis. 

Os usuários australianos, por sua vez, são mais propensos a aceitar nudes no trabalho, enquanto a Índia tem a maior porcentagem de usuários em relacionamentos abertos.

Paris tem o maior número de usuários do Grindr, mas Londres, Nova York, São Paulo e Los Angeles também carregam um grande número de adeptos. 

Leia Também

As tags mais usadas pelos usuários no ano foram “vacinado”, “discreto”, “beijando”, “fwb” (amizade colorida) e “carinho”. 

A música mais popular entre os usuários foi “Kiss Me More”, de Doja Cat e Sza. "Rain On Me" de Ariana Grande, "Montero (Call Me By Your Name)" de Lil Nas X, "Easy On Me" de Adele e "Happier Than Ever" de Billie Eilish também são as favoritas dos internautas. 

O relatório informal usa dados anônimos retirados de seus 13 milhões de usuários em todo o mundo, que adicionam informações em seus perfis.

“Mesmo com a retomada de algumas atividades presenciais, a conexão virtual permaneceu uma ponte de salvação para as pessoas este ano. Grindr Unwrapped é uma forma divertida de ajudar nossos usuários a se conhecerem melhor. Serve como uma quebra de gelo para conversas no aplicativo e fornece alguns insights interessantes sobre as tendências do ano que passou”, disse o diretor de marketing do Grindr, Alex Black, em um comunicado à imprensa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários