Drag Race terá primeira edição internacional, produzida pelo Reino Unido
Reprodução
Drag Race terá primeira edição internacional, produzida pelo Reino Unido

Após alguns meses de rumores, o World of Wonder e a BBC confirmaram nesta segunda-feira (20) que o reality Drag Race se tornará global. Dessa forma, tendo o Reino Unido como anfitrião desta edição, o novo spin-off  reunirá RuPaul com Michelle Visage, Graham Norton e Alan Carr. 

O programa tem estreia prevista para o início de fevereiro, mas o elenco de rainhas ainda não foi anunciado. No entanto, a franquia tem centenas de nomes para escolher, como a Drag Race América, Drag Race Reino Unido, Drag Race Canadá, Drag Race Holanda e Drag Race Tailândia. 

Os fãs da Drag Race estão atualmente se preparando para a 14ª temporada da série original, cujo elenco gerou polêmica. Isso porque será o primeiro a incluir um homem cis e hetero, Maddy Morphosis.

Gottmik, da 13ª temporada de Drag Race, falou em defesa de Maddy, abrindo-se sobre a negatividade que enfrentou como o primeiro homem trans do programa.

“Quando fui anunciada no programa pela primeira vez, fui inundada por pessoas que não achavam que eu deveria estar no programa ou que não deveria fazer drag. Eu sinto que ela está passando pela mesma coisa”, afirma Gottmik.

Ela descreveu o drag como uma "forma de arte" que é para todos, pois "não se trata de sua identidade". Ela também acrescentou que o arrasto de qualquer um pode ser "válido", mas explicou que "isso não significa que você é sempre bom". Gottmik se tornou a favorita dos fãs e chegou aos quatro finalistas do show.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários